Avaliações de clientes

Avaliado no Brasil em 4 de junho de 2020
Sempre quis ter acesso ao famoso texto de Robin DiAngelo, em português, por isso fiquei feliz com essa publicação. Mas a edição peca em algumas coisas:
1. a fragilidade branca é tão manifesta no Brasil que a editora nem mesmo traduz o título original para sua capa brasileira ("Fragilidade branca: porque é tão difícil para pessoas brancas falar sobre racismo" seria o correto). Entendo que editoras façam adaptações, mas penso que o título escolhido esvazia todo o sentido do livro e do título original, cuja intenção é causar incômodo.
2. a edição, de um modo geral, deixa a desejar. Entendo que não é um livro caro, mas é possivel ser acessível e ao mesmo tempo de qualidade. Coisas como falhas de impressão e a falta de explicação detalhada sobre as referências empobrecem o livro. E justo esse, que merecia uma edição à altura do sucesso que fez desde a sua publicação nos EUA (2018).
Apesar dessas coisas, achei ótimo que tenham traduzido esse livro, tamanha a sua importância dentro do debate sobre racismo e ações antirracistas, e sobre lugares de privilégio (como a branquitude). Terei de terminar o livro pra saber se posso colocar como referência bibliográfica em meus trabalhos acadêmicos, mas para simplesmente saber mais a respeito do tema racismo, principalmente para pessoas brancas e negras que queiram trocar conhecimentos e levar essa discussão para os espaços onde convivem com pessoas de uma "cor outra", acho super válido. Não me arrependo da compra, de forma alguma, até porque eu demoraria muito mais pra ler em inglês, mas achei que devia pontuar alguns problemas da edição pra que, quem compre, faça a compra sabendo desses detalhes. No mais, livro com linguagem acessível (mas ainda não posso avaliar como um todo a tradução). No fim das contas, eu recomendo.
47 pessoas acharam isso útil
Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,8 de 5 estrelas
4,8 de 5
144 classificações globais