Avaliações de clientes

500 PRINCIPAIS AVALIADORES
Avaliado no Brasil em 22 de novembro de 2020
O ANTICRISTO
Friedrich Nietzsche

"A própria palavra cristianismo é um equívoco, no fundo só existiu um cristão, e esse morreu na cruz"

Está obra no mínimo polêmica é curta, densa e difícil, aqui Nietzsche expressa como no fundo todo o cristianismo é um movimento de enfraquecimento histórico, e vingança. Na opinião do autor, o evangelho proposto por Cristo era algo vivido internamente, não existe pós vida, não existe milagre, não existe fé. Toda a boa nova que Cristo apresentou ele viveu! Não só viveu ele deu a vida por isso. E por ódio, desejo de vingança e desejo de uma ruptura social, Paulo e outros de seus apóstolos criaram o cristianismo, não só isso, eles pegaram conceitos de todas as religiões existentes até então, suplantaram até mesmo o judaismo, e criaram o conjunto de regras perfeitas. É impossível questionar algo que vc só saberá se existe ou não em outra vida. A fé é cômoda demais, e todo bom sacerdote sabe bem como estimular e se aproveitar disto. O conceito de pecado, a negação da ciência, a necessidade que de existe sofrimento no mundo para que a fé não pareça, provado principalmente pelo fato de que os países melhor desenvolvidos são os que têm menos religiosos... porém Nietzsche não era lá um dos maiores exemplo de sanidade. Tiro desta obra um bom conhecimento, não concordo com tudo, mas acho importante e percebo a sagacidade que a teoria da prosperidade espalha pelo mundo, e o quanto a humanidade já pagou, paga e pagará por isso. Todo meu respeito a Cristo o único cristão que existiu.
7 pessoas acharam isso útil
Informar abuso Link permanente