Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
Avaliado no Brasil em 5 de setembro de 2020
No final de Caixa de Pássaros, Malorie se vê obrigada a fugir com os filhos da casa onde morava, em Shillingham. Os três fazem uma viagem perigosíssima, com os olhos vendados, através de um rio. E chegam a uma escola para cegos. Ali vivem até que um surto de loucura entre os moradores, provocado pela visão das “criaturas”, faz com que Malorie fuja com Tom e Olympia e mais uma vez ficam entregues à própria sorte.
“Ela pensa em Annette. A cega que enlouqueceu. Enlouqueceu com as criaturas. Como? ”
Esse livro começa com Malorie, Tom e Olympia vivendo num acampamento abandonado. Apenas eles, ninguém à vista por doze anos. As crianças agora são adolescentes de 16 anos. Nasceram nesse novo mundo e aprenderam a viver nele.
Tom e Olympia nasceram naquele mundo. Ela entende que eles ouvem melhor do que ela, que seus instintos são naturalmente mais aguçados”.
Certo dia, alguém bate à porta. Pânico toma conta de Malorie e seus filhos. Quem seria. É claro que imediatamente todos cobrem os olhos pois não podem confiar em ninguém. O homem diz ser do censo, e que vem recolhendo informações sobre os sobreviventes. Mas Malorie não quer conversa, manda o sujeito cair fora e não voltar mais, senão...
Mas Tom é um rapazinho curioso, inteligente e criativo. Ele não pode acreditar no que a mãe está fazendo, recusando-se a tomar conhecimento do mundo lá fora. Ele pede ao homem que, antes de partir, deixe os papéis no chão e eles lerão depois.
E o que eles encontram nesses papéis convencem Malorie de que, apesar do terror e do medo indescritível, ela fará uma viagem até uma outra cidade. Prepara tudo e partem para uma nova jornada cheia de riscos, em que ela pode perder seu maior tesouro: seus filhos.
Não se descuide. Esse mantra de três palavras manteve seus filhos e ela mesma viva por muito tempo. ”
Eu apenas li o livro anterior, não assisti à adaptação e nem sei se algo foi mudado em relação ao original, coisa que às vezes pode acontecer.
Quando terminei Caixa de Pássaros fiquei com a sensação de que, apesar do ótimo tema, ficou faltando alguma coisa. Acho que foi a resposta para as perguntas inevitáveis: o que são essas criaturas, como elas são, de onde vieram e o que querem?
Se vocês esperam pelas respostas a essas perguntas em Malorie...parece que o autor esqueceu das criaturas ou não sabe como fará para esclarecer esse mistério. Alguns especulam que seria uma analogia com o desconhecido, ou a dificuldade em enfrentar certas situações nessa vida mas acho que a coisa é mais simples. Na minha modesta opinião, pela maneira como as últimas cenas acontecem, o escritor teve algum tipo de bloqueio e quis terminar logo essa história.
Outra possibilidade: ele ainda pretende escrever uma continuação, um terceiro volume.
Por enquanto, eu pergunto: quem são e de onde vieram as criaturas? O que pretendem? Por que as pessoas enlouquecem com a visão das criaturas? Por que algumas pessoas não enlouquecem?
Quem souber responder, fique à vontade.
Conclusão: bom até certo ponto; repetitivo no meio da trama; decepcionante no final.
7 pessoas acharam isso útil
Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,6 de 5 estrelas
4,6 de 5
2.056 classificações globais