Avaliações de clientes

Avaliado no Brasil em 15 de julho de 2021
Existe propósito no sofrimento? Como seguir em frente após passar por um sofrimento intenso na vida? Todo sofrimento é válido? Ou existem situações que o sofrimento é maior que em outras? Perguntas difíceis. Respostas dolorosas. Apesar de ser algo inerente ao ser humano, ainda assim, não gostamos de falar sobre sofrimento. Não gostamos nem de pensar a respeito. Porém, no último ano, vivemos momentos de grande sofrimento com a pandemia. Exatamente por isso esse livro é mais que apropriado. Elisabeth Elliot, a autora, vai muito além de uma espectadora do sofrimento alheio. Com a perda de dois maridos, um por assassinato e outro por câncer, ela é alguém que já teve uma boa dose de perdas e já se fez aquela perguntinha clássica pra Deus na hora da dor: "Por que?". E como ela mesmo disse: "Do lado de cá do paraíso, não há satisfação intelectual para esta pergunta (...)". E é assim que Elisabeth vai dissertando sobre o sofrimento, exemplificado através da sua própria experiência, que não podemos explicar, só podemos aceitar, ressignificar e seguir em frente. Não me entendam mal, a intenção da autora de forma nenhuma é de romantizar o sofrimento (eu nem gostaria de um livro assim) mas de abordar, através de uma perspectiva cristã, de como pode existir algum propósito nele. Uma leitura extremamente enriquecedora da experiência de vida de alguém que apesar da dor e das perdas escolheu confiar em Deus e pode dizer: "Porém, embora eu não tenha encontrado satisfação intelectual, encontrei paz". Não existe explicação plausível para o sofrimento em nossas vidas, especialmente àquele relacionado a quem nós amamos, mas existe um Deus que está conosco nestes momentos e tem algo a nos ensinar através disso. "Deus sussurra para nós em nossos prazeres, fala em nossa consciência, mas grita em nossa dor. Ela é seu megafone para despertar um mundo surdo".  Como a autora deixa bem claro em sua obra, nunca vamos entender o sofrimento a menos que entendamos o amor de Deus. Não é fácil, é claro. Sofrer é algo que muda nossa maneira de enxergar as coisas e as pessoas. Mas não existe vida sem sofrimento. O próprio Jesus disse: "Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo" (Jo 16:33). . E que assim como Elisabeth nós possamos dizer: "Seja lá o que estiver no cálice que Deus está me oferecendo — dor, tristeza, sofrimento ou lamento, como também as superabundantes alegrias — estou disposta a tomar, pois eu confio Nele". 
Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,9 de 5 estrelas
4,9 de 5
884 classificações globais